O que é Clickbait e Por Que Funciona Tão Bem?

clickbait
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Talvez você ainda não tenha escutado o termo clickbait, mas se andou navegando pela internet nos últimos 10 anos, sem dúvida alguma já foi exposto a esse fenômeno. A tradução do termo clickbait ao idioma de Luís de Camões seria isca de cliques ou caça-clique. De uma forma geral, o clickbait é considerado apenas irritante, mas por vezes pode levar a consequências bastante negativas. De fato o próprio mundo do clickbait não é algo tão bem resolvido quanto parece.

Manchetes clickbait tornaram-se uma tática usada por toda a internet, dos grandes portais de notícias aos mais específicos blogs de pequenas empresas. Mesmo correndo o risco de irritar e ou até mesmo afastar os leitores, o uso do clickbait não diminuiu em nada.

O que é clickbait, por que funciona tão bem e será que você deveria usar esse método? A seguir responderemos tudo, para você decidir o que é melhor para sua marca.

O que é clickbait?

Por definição, clickbait é uma forma de publicidade enganosa na internet. Em geral, aparece na forma de um link que você encontra em um site e normalmente vem acompanhado por um título sensacionalista e fotos igualmente apelativas. Apesar de podermos argumentar que grande parte da internet é assim, o fracasso do clickbait aparece quando você por fim chega na página à qual ele direciona. A qualidade do conteúdo é muito abaixo da média e o artigo muito provavelmente nem vai dar a resposta à questão apresentada no título, ou então vai te dar uma conclusão absolutamente insatisfatória. Talvez não haja um exemplo melhor de clickbait do que a frase “prometer demais e entregar de menos”.

A história do clickbait

Clickbait vem do termo imprensa marrom que se refere principalmente a jornais que têm pouquíssima ou nenhuma preocupação em relação à veracidade ou pesquisa dos fatos, e usam manchetes sensacionalistas para conseguir vender mais jornais. Uma outra forma familiar deste tipo de notícias sensacionalistas vem do jornalismo de tablóide que já existe há muito tempo.

Tanto clickbait como a imprensa marrom e os tablóide usam manchetes, títulos e matérias de conteúdo sensacionalista e até mesmo bizarras, por um só motivo: o sensacionalismo vende. O objetivo final por trás dos anúncios ou artigos de clickbait é gerar receita de propaganda online, o que explica sua onipresença. Você pode considerar o clickbait como as ervas daninhas da internet – não é o fim do mundo, mas é feio e difícil de erradicar.

O que é Clickbait e Por Que Funciona Tão Bem?

Por que o clickbait funciona tão bem?

A publicidade costuma mexer com nossos sentimentos e emoções. E é bem eficaz! Em outro artigo do blog, exploramos o marketing de guerrilha, e como é usado para chocar-nos, deixar-nos intrigados ou levar o público a outras emoções como aversão, medo ou culpa, e frequentemente tem uma entrada no mundo real bem elaborada e inteligente. De certa forma, o clickbait é semelhante e também o oposto do marketing de guerrilha.

O clickbait também joga com as emoções, mas de um forma diferente do marketing de guerrilha. As principais manchetes do clickbait têm a intenção de despertar no indivíduo o gatilho do FOMO (o famoso “medo de ficar de fora”, ou dor de cotovelo) e são apresentadas num formato do tipo “você não vai acreditar!”. Com isso, as pessoas vivenciam uma forte sensação de ansiedade, uma das principais razões que nos faz ficar grudados nas redes sociais.

Você viu acima como o clickbait é semelhante ao marketing de guerrilha, mas como pode ser semelhante e ao mesmo tempo oposto? Para entender esta questão, vamos analisar como cada método de marketing é implementado. O marketing de guerrilha está na sua cara e pode ser chocante de imediato, já as manchetes, títulos ou fotos clickbait prometem um choque (ou resposta) que não vem nunca.

O clickbait é estruturado de tal forma que o título essencialmente está te dizendo que há algo que você não sabe, e tudo o que você precisa fazer é clicar para descobrir esta informação. Nesse sentido, o clickbait precisa que a pessoa sinta a necessidade de satisfazer a sua curiosidade. Na realidade, é bem divertido pensar a respeito: o clickbait não seria nada e não funcionaria se nós, seres humanos, não fôssemos criaturas naturalmente indulgentes, crédulas e muito curiosas.

Felizmente, é fácil identificar o clickbait. Se a manchete parece ser boa demais para ser verdade, provavelmente é um caça-clique. Os sinais que indicam um artigo clickbait são bastante óbvios, mas isso definitivamente não evita de nos entregarmos à tentação. Mesmo sabendo que é um clickbait, ainda assim nos submetemos ao caça-clique. Por vezes, o título é bom demais para se deixar passar e dá aquela coceirinha do FOMO.

O que é Clickbait e Por Que Funciona Tão Bem?

Clickbait bom x clickbait ruim

Apesar de ser fácil presumir que todos os clickbait são ruins, não é bem assim. Na maior parte, são inofensivos e na pior das hipóteses você acaba decepcionado, com a amarga sensação de que alguns minutos da sua vida foram desperdiçados, e nunca serão devolvidos. Antes de mergulharmos nas diferenças entre o bom e o mau clickbait, talvez seja oportuno redefinir ou pelo menos ter uma outra perspectiva sobre o que é e o que não é um caça-clique, e não há lugar melhor para buscar essa resposta que o site que é o próprio clickbait?

Em 2014, o Buzzfeed publicou um artigo em seu blog afirmando que não usa clickbait e o motivo é convincente. Por definição, o caça-clique é um conteúdo que promete demais e entrega de menos. Tecnicamente falando, este site, que é bem popular, não faz isso. Ele pega o modelo do clickbait, mas garante que entrega o que diz o título. Títulos sensacionalistas? Confere. Informação praticamente inútil? Discutível. Perda de tempo? Você é quem sabe. Divertido de ler? 100%.

A popularidade do site permitiu que ficasse maior e que produzisse conteúdo inquestionavelmente superior a qualquer tipo de caça-clique, ainda que seja possível dizer que está em cima do muro. Entretanto, se há alguma coisa que possa ser chamada de um bom clickbait, seria o estilo do Buzzfeed.

Obviamente que não é só o Buzzfeed que usa este método “meio-clickbait”. Você também verá isso em publicações conceituadas. Desde blogs tecnológicos a sites de filmes, esta é uma tática que é usada em toda a internet. O artigo do ScreenRant sobre os “10 Sustos em filmes de terror que ainda nos chocam e fazem pular na cadeira” é um perfeito exemplo disso.

Uma das formas mais comuns de clickbait encontra-se em algumas das suas publicações de notícias favoritas. Seja um site sobre games, filmes, cultura pop – o que você gostar, é possível rolar até uma seção que tenha um título na linha de “conteúdo patrocinado” ou algo semelhante. Claramente, estes títulos não foram patrocinados e não foram publicados pelo próprio site. Esses artigos também podem ser considerados como “bom” clickbait ou, na pior das hipóteses, como caça-clique “inofensivo”.

Clickbait também não se limita a artigos. Enquanto o verdadeiro clickbait é usado para gerar renda em propaganda online, o método também é usado para atrair a atenção e conseguir cliques em sites de vídeo. Não é difícil encontrar uma imagem de miniatura sensacionalista no YouTube, visando destacar-se do restante.

Se o bom clickbait é algo como uma notícia ou um artigo do Buzzfeed, e um clickbait de padrão básico é apenas absolutamente decepcionante, o que seria um “mau” clickbait? Este é tão fácil de identificar como os outros tipos mencionados acima. Como precaução, fique longe de artigos que afirmam te dar dinheiro ou que requerem que você faça download de um programa. Ainda que possa até ser inofensivo e legítimo, você pode estar se expondo, sob risco de ter seu computador infectado por malware ou ser vítima de ataques de phishing, ou algo ainda mais grave. Pode acreditar, não vale a pena.

O uso do clickbait também pode afetar negativamente seu SEO, prejudicando o posicionamento do seu site nos resultados de buscas. Se no seu título você promete mundos e fundos, e acaba entregando apenas uma pequena parte, o leitor vai rapidamente sair da sua página. Isso pode fazer aumentar sua taxa de rejeição e diminuir o tempo que as pessoas ficam na sua página. Ambas essas opções são ruins para você, e ter demasiado de qualquer uma delas ou de ambas vai fazer a sua página ser jogada lá para baixo nos resultados dos motores de busca.

O que é Clickbait e Por Que Funciona Tão Bem?

Será que você deve tentar usar clickbait?

Se funciona para outras pessoas, será que usar clickbait pode também funcionar para você? Certamente há vários fatores em jogo, apesar que a resposta mais fácil provavelmente seria um grande não. O risco de afastar seu público pode ser grande demais, especialmente se você tem uma pequena empresa. A última coisa que você quer é afastar aquelas mesmas pessoas que você está tentando atrair devido a uma bobeira, como usar títulos sensacionalistas e depois não conseguir entregar o que os leitores esperam encontrar.

Se usar clickbait é algo com o qual você pretende se aventurar, a coisa mais importante a fazer é entregar o que seu conteúdo promete. Faça sua resposta ser tão convincente como a questão colocada no seu título para não ter leitores arrependidos de terem chegado ao seu site.

Se realmente deseja optar pelo caminho mais ousado, veja a seguir alguns exemplos que poderiam ter sido usados para este artigo:

  • Você não vai acreditar nestes fatos chocantes sobre clickbait!
  • Publicamos um artigo sobre clickbait. Consegue adivinhar o que aconteceu em seguida?
  • Esse é o artigo sobre clickbait mais incrível que você já leu!

Precisa de um site para atrair novos clientes? Fale conosco!

Compartilhe esse post com seus amigos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Gostaria de Impulsionar seu Negócio?

Crie hoje mesmo seu site ou loja virtual e coloque sua empresa no próximo patamar.

Shopping Basket